Guia do crédito empresarial: veja o que você precisa saber!

Está em busca de crédito empresarial para fazer seu negócio crescer? Preparamos um guia especial para você tirar suas dúvidas!

O crédito empresarial é uma fonte de capital ideal para o empreendedor investir no crescimento do negócio. Apesar disso, conquistar esse recurso nem sempre é fácil. Normalmente, o empresário se vê mergulhado em dúvidas e burocracias que dificultam bastante o processo.

As instituições bancárias exigem muitas garantias, cobram altos juros e tornam uma saga a jornada do empreendedor até o crédito tão desejado. Por causa disso, segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), somente 59% das empresas conseguem o recurso esperado. Para termos de comparação, em países desenvolvidos, a média é de 95%.

O resultado é um grande entrave no crescimento principalmente de pequenos e novos empreendimentos. Por isso, produzimos este guia de crédito empresarial para você entender como funciona esse processo e como se preparar para conseguir reunir esse capital e fomentar o desenvolvimento do seu negócio! Vamos lá?

Se você chegou aqui em busca de crédito para investir no seu negócio, a Nexoos possui as melhores taxas de juros para sua empresa! Não precisa de garantias reais e o processo online é rápido, simples e seguro. Simule:

O que é crédito empresarial?

Para entender melhor o que é crédito empresarial podemos comparar com o que fazemos em nossas contas pessoais. Se falta dinheiro, podemos trabalhar algumas horas a mais a fim de conseguir o recurso necessário para fechar a conta ou investir em algum objetivo. Outra alternativa é pedir um empréstimo pessoal e pagar parcelado com juros. Teremos o dinheiro na hora, mas pagaremos um acréscimo por isso.

Quando consideramos o crédito para empresas, o princípio é o mesmo. No entanto, a diferença é que as linhas de crédito variam conforme o segmento de atuação do negócio e o motivo do empréstimo. E a captação de recursos pode ser feita tanto nos bancos como em outras instituições financeiras.

Geralmente quando o empreendedor busca crédito, o objetivo é realizar algum investimento, que pode ser a compra de equipamentos. Outro motivo é equilibrar o capital de giro, que é o montante utilizado para custear as despesas operacionais do mês atual e de algum período à frente.

Dessa forma, quando bem planejado, o empréstimo fomenta o crescimento do negócio e impede que o caixa entre no vermelho.

Em que momento é preciso pensar em um buscar crédito para sua empresa?

Ao solicitar o crédito, uma premissa básica é que você vai pagar mais do que pegou, por causa dos juros. Mas essa não é a única conta que deve ser feita. O empréstimo pode ser um investimento para aumentar sua receita. Então, quando pedir?

Sendo direto, o crédito é necessário quando você precisa ter um capital imediato. Isso pode ocorrer quando a empresa tem contas a pagar e o caixa não é suficiente para cobri-las, precisa comprar ativos ou realizar investimentos. Dessa forma, o empréstimo vai financiar as atividades diárias, garantir a continuidade dos negócios e permitir a expansão da empresa.

Quais as vantagens de se obter crédito empresarial?

Apesar dos juros que toda transação de crédito impõe, o empréstimo traz grandes vantagens:

  • dedução de Imposto de Renda: as empresas podem conseguir parte do valor pago nos juros das prestações como restituição;
  • previsibilidade: o empréstimo é uma ótima opção para empresas com boa saúde financeira, uma vez que o valor pago até a quitação é muito previsível, sendo fácil encaixar no orçamento do negócio;
  • alavancagem: o crédito é uma ferramenta importante para impulsionar o negócio. No sentido concreto da palavra, a alavanca é usada para erguer um objetivo pesado com o mínimo de força. Da mesma maneira, a injeção de crédito pode facilmente levar seu negócio a melhores resultados e mais rápido.

No entanto, é bom lembrar que ao obter um empréstimo, você assume um dinheiro que na verdade não é seu. Então, em vez de encarar essa estratégia como um dinheiro fácil, é muito importante vê-lo como um instrumento que vai impulsionar a produtividade da sua empresa.

Quais as principais modalidades de crédito para empresas?

Há no mercado financeiro diferentes tipos de crédito. Vamos tratar aqui dos mais comuns.

Antecipação de recebíveis, ou de receita

Digamos que sua empresa tenha realizado vendas a prazo para receber nos próximos 6 meses. É o que ocorre com compras em cartão de crédito, boletos e cheques. Com a antecipação de recebíveis, você obtém esses valores com antecedência, descontando-se um valor referente aos juros e o IOF normal.

Capital de giro ou conta garantida

Essa é uma das modalidades mais onerosas. É indicada para dívidas financeiras de curto prazo. O banco ou a instituição financeira já concede um limite pré-aprovado para um saque, com funcionamento muito parecido como cheque especial. A diferença está nas taxas e no prazo reduzido, geralmente algo pontual não passando de 1 dia.

Ele pode ser usado para suprir dívidas rápidas e menores, como folha de pagamento, fornecedores e outras despesas básicas.

Financiamento

O financiamento é um tipo de crédito empresarial direcionado à compra de bens para o negócio, como imóveis e veículos. Existem aqui diversos tipos de contratos com diferentes condições.

Empréstimo garantido

Também conhecido como empréstimo com garantia, essa modalidade exige que se apresente algum bem — imóvel ou veículo, por exemplo — como lastro para custear a operação no caso de uma possível inadimplência.

É geralmente utilizado em empréstimos de maior valor para custear projetos mais caros, como reformas, expansões de novas lojas e construções. Já que existe essa garantia, o crédito é concedido com juros mais baixos.

Cheque especial

O cheque especial é bastante conhecido pelo fácil acesso e popularidade. Trata-se daquela margem além do saldo que você possui em sua conta bancária. O saque é imediato, sem precisar realizar análises ou preenchimento de formulários. O dinheiro vai ficar sempre disponível em sua conta para usar como quiser.

Esse rápido acesso e pré-aprovação tem seu custo. As taxas de juros aqui costumam ser bem altas. Por isso, é bom informar-se sobre os valores e dias sem juros concedidos pelo banco.

Financiamento de faturas

Assim como na antecipação de recebíveis, o objetivo é receber valores que ainda não foram pagos, mas com o foco em duplicatas emitidas.

Mas onde buscar esse crédito empresarial? Confira as principais linhas de crédito disponíveis no mercado para pequenas empresas.

Quais as principais linhas de crédito para pequenas empresas?

Pode ser um grande desafio para empreendimentos de menor porte conseguirem crédito no mercado. Mas existem algumas opções que podem ser vantajosas no seu caso. Veja só!

BNDES Automático

Instituições financeiras credenciadas ao BNDES fornecem o BNDES Automático de valores até R$ 150 milhões. Podem ser investimentos para ampliação, instalação, recuperação e modernização de ativos fixos. É possível também investir em pesquisa e em inovação.

Essa linha de crédito divide-se em duas modalidades, dependendo do porte e da atividade econômica da empresa.

FINEM

Também financiado pelo BNDES para valores iguais ou superiores a R$ 20 milhões. Pode ser feito tanto diretamente pelo BNDES quando por meio de instituições financeiras credenciadas.

FINAME

O Finame é um financiamento do BNDES que deve ser utilizado para a aquisição ou fabricação de máquinas e equipamentos credenciados pelo BNDES.

Peer-to-peer Lending da Nexoos

Também conhecido como empréstimo coletivo, o peer-to-peer é uma modalidade de financiamento que utiliza uma plataforma online para realizar uma operação de crédito entre duas pessoas, evitando mediadores.

As principais vantagens aqui são os juros reduzidos e a redução da burocracia para a liberação do crédito. Afinal, não há a mediação de uma instituição que cobre uma taxa pela operação.

Para qualquer alternativa de crédito empresarial, é necessário que você se prepare para receber o capital. Saiba como!

Como se preparar para solicitar empréstimos para empresas iniciantes?

 

Dê atenção aos critérios exigidos pelas instituições financeiras

Uma vez que o dinheiro não é seu, o credor exige algumas garantias para aumentar suas chances de reaver o capital investido. Por isso, as instituições financeiras solicitam uma série de documentos e dados sobre seu negócio.

Na prática, quanto maiores as chances de você pagar, menor será a taxa de juros. Por outro lado, empresas com finanças comprometidas recebem avaliações negativas e levam os juros às alturas. Assim, essa taxa é variável. E quais são as variáveis? Elas se resumem em 5 critérios, ou 5 Cs:

  • caixa: histórico de movimentações do caixa da empresa nos últimos meses;
  • capacidade: chances de o negócio conseguir arcar com a dívida, apesar das flutuações do mercado — isso está muito relacionado ao segmento de atuação da empresa;
  • caráter: trata-se da reputação do empreendedor e do relacionamento que ele criou com o banco ou a instituição financeira ao longo do tempo;
  • colaterais: garantias formais, dadas por meio de ativos, como máquinas, imóveis e veículos;
  • crédito: histórico do empresário no mercado, o que inclui cadastros negativos em casos de inadimplência.

Assim, a condição financeira do seu negócio e dos sócios determina bastante as taxas de juros e até uma possível recusa de crédito. Momentos de crise, por exemplo, podem elevar os juros de forma substancial.

Descubra qual a necessidade do seu negócio!

Do que sua empresa precisa? Expansão, reforma, capital de giro ou compra de equipamentos? É preciso saber com clareza qual é a finalidade do valor solicitado e de quanto vai precisar. Nesse momento, você saberá se precisa optar por um empréstimo ou um financiamento.

Lembre-se também que você assumirá uma dívida. Então, avalie a situação do orçamento do negócio para definir quanto dele poderá ser reservado para arcar com as parcelas.

Não se esqueça das suas finanças pessoais

O banco ou instituição financeira não vai avaliar somente o financeiro da empresa. As finanças dos sócios dizem muito sobre a responsabilidade e competência dos gestores de honrarem com seu compromisso. Por isso, antes assegure-se de que seu nome não está nos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Avalie as opções

As condições do empréstimo variam bastante de uma instituição para outra. Entre alguns aspectos que devem ser considerados, estão:

  • limites disponíveis;
  • prazos;
  • custos;
  • fatores de restrição;
  • taxas de juros.

Faça simulações e compare os valores, priorizando as melhores condições. Outra dica é buscar linhas de crédito orientada aos fins que você deseja, como aquisição de equipamentos, construção de infraestrutura ou capital de giro.

Calcule o Custo Efetivo Total (CET)

Quando um empreendedor busca um crédito empresarial, geralmente pensa que o único custo da operação são as taxas de juros. No entanto, os bancos também costumam cobrar taxas administrativas que encarecem ainda mais o empréstimo. Por isso, é importante usar o CET como referência para comparar as diferentes linhas de crédito.

O CET é um referencial que corresponde ao valor total da negociação, o que inclui:

  • juros;
  • tributos;
  • encargos;
  • seguros;
  • taxas administrativas.

Todas as instituições financeiras são obrigadas a informar o CET ao apresentar um contrato. Isso evita que você seja ludibriado por juros mais baixos, mas com taxas absurdas que encarecem a operação.

Elabore seu plano de negócios

O plano de negócios descreve os objetivos do empreendimento e os passos necessários para alcançá-los. Assim, o empreendedor consegue detectar falhas em suas estratégias ainda no papel, sem que isso traga prejuízos financeiros.

Ele é construído com o objetivo de descrever o mercado de atuação, o produto/serviço do negócio e a atuação do empreendedor. É possível também dar informações detalhadas sobre o perfil de clientes, fornecedores, pontos fortes e fracos, entre outros. Ele permite que se tenha uma ideia mais clara sobre a viabilidade do negócio. Por isso, é um documento importante que será apresentado ao solicitar um crédito empresarial.

Faça a solicitação de crédito empresarial

Após escolher uma instituição e calcular todos os custos envolvidos, é preciso dirigir-se até o gerente do banco para solicitar o empréstimo ou acessar a plataforma online para realizar o cadastro. Será necessário entregar todos os documentos exigidos, o plano de negócios e outras garantias, se for o caso. A instituição vai fazer uma análise de crédito. Após isso, basta esperar a resposta.

É sempre importante buscar instituições que forneçam condições favoráveis ao crédito empresarial. A Nexoos possui uma das melhores opções para a expansão de empresas. O peer-to-peer lending é uma alternativa inovadora para levantar capital de forma rápida e prática, com juros mais baixos dos que os apresentados pelos bancos. Além disso, a plataforma online facilita a operação, reduzindo ao máximo a burocracia.

O crédito empresarial é uma estratégia de longo prazo, que comprometerá parte do orçamento durante alguns meses ou anos. Assim, é uma decisão que deve partir de um bom planejamento. Dessa forma, você conseguirá fazer seu negócio crescer de forma sustentável e com força no mercado.

 

Que tal conhecer a linha de crédito da Nexoos para empresas? Acesse nosso portal e saiba mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima