Saiba tudo sobre os fundos de investimento

Que os investimentos ajudam muito na saúde financeira de uma casa, nós já sabemos. Mas qual é a melhor forma de aplicar o seu dinheiro? Muito é falado sobre a bolsa de valores, os títulos públicos, os títulos privados… mas e o tal fundo de investimento?

Apesar de serem extremamente comuns entre os brasileiros, pouca gente sabe realmente o que os fundos de investimento são e como eles atuam. Ficou interessado? Continue a leitura e descubra tudo o que você precisa sobre o assunto!

O que são os fundos de investimento?

Os fundos de investimento são, basicamente, a quantia total da somatória do investimento de várias pessoas, os cotistas. Dessa forma, esse montante é centralizado na mão de um profissional, que fica com o encargo de analisar o mercado financeiro a fim de achar qual será a melhor aplicação para aquele fundo.

Esse dinheiro pode ser usado para investimentos em títulos mobiliários ou em outros bens imobiliários, tanto dentro ou fora do território nacional. Além disso, é possível que um fundo em especial seja investido em outro fundo de investimento, caso ele pareça proeminente no mercado atual.

E como isso funciona?

Uma analogia fácil de entender por quem deseja investir em fundos é a de um condomínio. Imagine um prédio, em que todos os moradores pagam a taxa condominial. Consequentemente, eles têm direito a um dado espaço no prédio, bem como aos benefícios que o pagamento daquele valor proporciona.

Essa quantia é gerida pelo síndico, que decide o que fazer com os recursos tendo como base os interesses dos moradores. Assim também faz o gestor do fundo de investimento com o montante dos cotistas.

Então, como é o gerenciamento do fundo?

A pessoa responsável por administrar o dinheiro do fundo de investimento é o gestor. Essa gestão pode ser feita tanto por pessoa física ou jurídica, mas é fundamental que o administrador seja autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Quais são os tipos de fundos de investimento?

A CVM é a responsável por ditar as diretrizes que um fundo de investimento deve seguir. A entidade também classifica os fundos em diversos tipos.

Veja, a seguir, quais são os principais:

Fundos a curto prazo

Os fundos de curto prazo são aqueles que são, majoritariamente, investidos em títulos públicos. Esses títulos, via de regra, apresentam seu lucro atrelado à taxa de juros básica da economia brasileira (SELIC), sendo considerados de baixíssimo risco.

Fundos de renda fixa

Estes funcionam de maneira similar ao fundo a curto prazo. Contudo, os de renda fixa podem contrair tanto títulos públicos quanto privados, desde que as taxas de juros sejam pré-fixadas.

Fundos de ações

Os fundos de ações são aqueles com 80% ou mais de seu valor total investido em ações na bolsa de valores.

Por que fazer diversificação da carteira?

Na hora de minar as chances de ter prejuízo com um investimento, nada melhor do que diversificar sua carteira. A mesma lógica é aplicável aos fundos de investimento.

Por isso, procure investir em ativos que não estejam todos em uma mesma área, ou que se relacionem entre si. As chances de aumentar seus lucros com os fundos de investimento aumentam muito, e seus riscos também diminuem.

Nesse sentido, no Brasil, vem se popularizando cada vez mais o uso do denominado p2p lending. Essa tática de mercado também é conhecida como financiamento ou empréstimo coletivo, e pode ser ótima opção para aqueles que desejam diversificar a carteira do seu fundo de investimento!

E então, está preparado para entrar no mundo dos fundos de investimento? Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Experiências e sugestões que gostaria de compartilhar? Deixe seu comentário e conte tudo pra gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *