Digitalize o crédito para sua empresa. Simule com a Nexoos!
Empresas

Guia da portabilidade de crédito

Já ouviu falar na portabilidade de crédito. Trata-se da transferência de uma dívida entre instituições financeiras. Saiba quais as vantagens dessa estratégia e como aplicá-la!

Era uma oferta tentadora, e Ricardo precisava de recursos para investir na ampliação da empresa e atrair mais clientes. Então, ele fechou negócio e pegou o empréstimo com o banco. Depois de alguns meses, encontrou uma outra instituição financeira com condições de pagamento, taxas de juros e prazos muitos mais competitivos. Será que Ricardo pode transferir sua dívida? Pode sim, e essa operação chama-se portabilidade de crédito!

A portabilidade é uma maneira importante de o empresário reduzir seus custos. Apesar de ser uma ação aceita pelo Banco Central desde 2013, muitos empreendedores ainda desconhecem essa estratégia ou não sabem como fazê-lo. Mas fique tranquilo. É sobre isso que falaremos hoje!

O que é a portabilidade de crédito?

A portabilidade de crédito consiste na transferência da operação de crédito de uma instituição financeira para outra. Podemos incluir aqui empréstimos,  financiamentos, previdência, pública ou privada, crédito imobiliário etc. Pode ser solicitada tanto por pessoas físicas quanto por pessoas jurídicas, bastando encontrar uma instituição que conceda um novo crédito e quite a dívida na instituição original.

A ideia é que essa nova instituição garanta condições mais favoráveis. Caso você consiga encontrá-la, a instituição atual é obrigada a conceder a portabilidade de crédito.

Quando vale a pena fazer a portabilidade de crédito?

O principal aspecto a ser considerado são as taxas de juros, para avaliar se são vantajosas ou não. Mas esse não é o único componente dessa conta. Lembre-se de que a nova instituição financeira pode cobrar tarifas para abertura de crédito, cadastros e outros encargos. Esses custos ocultos podem tirar a vantagem estratégica dessa operação.

Assim, é importante que, antes de solicitar a portabilidade de crédito, você analise todo o pacote de serviços para garantir que os juros mais baixos compensem o pagamento das demais taxas. Uma das melhores formas de deixar isso claro é solicitar simulações, que tornarão os valores mais concretos.

Quais os benefícios?

A principal vantagem da portabilidade de crédito é a transferência de uma dívida para uma instituição que apresenta custos menores. Por exemplo, digamos que sua empresa tenha uma dívida com cartões de crédito parcelada. Você pode usar essa estratégia, negociando com uma outra instituição para que ela quite sua dívida e você lhe pague com condições melhores.

O exemplo do cartão de crédito é interessante porque esse tipo de financiamento tem altos juros, e fazer uma troca de dívida nesse caso pode ser bem vantajoso.

Renegociar o financiamento de um imóvel por meio da portabilidade de crédito também vale muito a pena. Uma queda de apenas 0,5% ao ano, por exemplo, pode representar uma diferença significativa nos valores pagos mensalmente. Isso ocorre porque esse tipo de financiamento estende-se por muitos anos, às vezes, por décadas.

Assim, a portabilidade de crédito vale muito a pena para operações de longo prazo e de altos valores, pois qualquer dedução, por menor que seja, terá um impacto muito grande no final. E o interessante é que, se o financiamento ou empréstimo for antigo, é possível conseguir propostas ainda melhores, uma vez que as taxas de juros eram mais elevadas anos atrás.

Além disso, há de se levar em conta que, mesmo não levando a cabo a transferência da sua dívida, a negociação em si pode resultar em melhores condições na sua própria instituição atual, que deseja a sua permanência. Essa sem dúvida é uma ótima experiência para você aprender a buscar e barganhar melhores condições nas próximas operações da sua empresa. Nesse trajeto, você conhecerá novas instituições e ficará mais informado sobre os processos envolvidos.

A vantagem da portabilidade está não somente nos valores. Em muitos casos, usuários reclamam de problemas de má qualidade no atendimento da instituição atual ou dificuldade no acesso às informações. A troca de instituições dá a oportunidade de ingressar em um novo relacionamento mais produtivo, de melhor qualidade e com custos menores ou iguais. E mesmo que sejam um pouco maiores, talvez ainda valha a pena se as condições forem melhores.

A instituição financeira pode recusar?

A portabilidade de crédito é um direito do usuário. Assim, a instituição atual é obrigada a aceitar. Infelizmente, ainda é possível perceber muita resistência de conceder essa transferência. Por vezes, elas inundam os consumidores com diversos trâmites burocráticos que atrasam ou inviabilizam a operação.

Assim, caso haja recusa, o primeiro passo é informar-se com a nova instituição sobre a justificativa de o processo não ter sido concluído. Se houve recusa da instituição, é possível entrar com uma reclamação no site do Banco Central usando os seguintes dados:

  • nome da instituição da nova proposta;
  • número da portabilidade na CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos);
  • número do contrato da operação de crédito (financiamento, empréstimo etc.);
  • data em que a portabilidade foi solicitada eletronicamente na CIP;
  • motivo da recusa dado pela instituição atual.

Por outro lado, a nova instituição não é obrigada a aceitar a portabilidade, ficando ao critério dela assumir a dívida do usuário ou não.

Como fazer para transferir a dívida?

A portabilidade de crédito é uma estratégia importante para você reduzir os custos na sua empresa. Então, é necessário ter um bom planejamento, paciência e pesquisa para encontrar melhores condições. Veja alguns passos necessários para isso:

  • solicite o valor total da operação do crédito na sua atual instituição (lembrando que o valor transferido será o restante da dívida);
  • procure instituições que estejam dispostas a quitar sua dívida e aceitar a portabilidade, reunindo todos os custos envolvidos (principalmente o CET — Custo Efetivo Total, que abrange não somente os juros, mas também outras taxas);
  • faça comparações entre as propostas apresentadas por meio da análise do CET — esses valores mais competitivos serão a base para você negociar com a sua atual instituição;
  • apresente as melhores propostas concorrentes;
  • caso a sua instituição atual não ofereça uma oferta melhor, migre para aquela que fornecer condições mais vantajosas;
  • informe os dados para a nova instituição;
  • agora é só aguardar, pois o restante dos processos será feito entre as instituições.

Qual o prazo para obter essas informações?

Segundo o Banco Central, a instituição original tem até cinco dias úteis para apresentar a você uma contraproposta. Caso você não aceite, ela passará todas as informações ao novo banco para a finalização da portabilidade. Porém, se você aceitar a nova proposta, será necessário que você envie um pedido formal de desistência o mais rápido possível.

A portabilidade de crédito precisa ser analisada com calma para que isso traga mais benefícios do que dor de cabeça, afinal o relacionamento com uma instituição financeira é de longo prazo. Analise todos os valores e tenha cuidado com vendas casadas de instituições que embutem seguros e outros serviços que acabam elevando a dívida. Seguindo esses passos, essa estratégia será um sucesso!

Gostou das nossas dicas? Então nos siga nas redes sociais. Estamos no Facebook, no Twitter, no LinkedIn e no Instagram.

Simule seu crédito
Share This