Refinanciar e renegociar dívidas

5 dicas para renegociar as dívidas da sua empresa

Sabemos como é perigoso para uma empresa acumular dívidas e não conseguir pagar, o que pode levar até à falência, principalmente numa época como essa de crise, inflação subindo, altas taxas de juros e desaceleração econômica. Estamos em um cenário que não é dos melhores, por isso as empresas que estiverem no vermelho devem imediatamente buscar fazer um acordo com os credores, renegociar suas dívidas ou até mesmo refinanciar empréstimos que possuem condições desfavoráveis 

Confira agora cinco dicas para renegociar as dívidas de uma empresa:

1. Analise seus contratos com os credores

A primeira coisa que você deve fazer, antes mesmo de procurar o credor para a renegociação da sua dívida, é pegar os contratos de financiamento e analisá-los para se certificar de que os mesmos não possuem irregularidades, como taxas abusivas ou provocação de prejuízos consideráveis.

Existindo alguma irregularidade, é seu direito e dever denunciá-la aos órgãos defensores e ao Banco Central, podendo utilizá-la como argumento para conseguir um bom acordo na hora de renegociar a dívida, melhorando as condições de pagamento do seu débito.

2. Seja realista em seus cálculos

Não vai adiantar muito para você e para sua empresa se, quando chegar até a mesa de negociação no banco, aceitar uma proposta que não conseguirá pagar. Por isso, antes de aceitar uma proposta, é preciso colocar na ponta do lápis a sua renda líquida – descontando os impostos, benefícios, custos etc. – para saber o quanto você terá disponível em caixa e qual o limite que tem para gastar na negociação.

3. Negocie até chegar a um acordo

Você não é obrigado a aceitar a primeira proposta de negociação oferecida pelo banco. Pode oferecer uma contraproposta e tentar fazer negociar de forma que chegue a um acordo mais agradável para você. Por isso é fundamental participar ativamente do acordo, fazendo propostas razoáveis para os credores. É muito importante, também, não ficar intimidado ao negociar com o credor. Fazer renegociação de dívida pode ser bem desagradável para algumas pessoas, mas é preciso fazer — ficar intimidado só irá atrapalhar.

4. Pesquise opções alternativas

Para fazer a renegociação da dívida, você pode transpô-la para outra instituição financeira que conte com melhores condições de pagamento. Por isso, pesquise as taxas de juros das outras instituições, assim como seus prazos para pagamento e benefícios oferecidos. Com essa pesquisa, é possível pressionar o seu banco para melhorar as condições antes de portar a dívida para outra instituição financeira. Caso o seu banco não esteja de acordo com as condições, é possível portar a dívida para outro banco sem precisar abrir nova conta-corrente, em alguns casos!

5. Experimente o financiamento coletivo – crowdfunding

O empréstimo coletivo, também conhecido como “crowdfunding de empréstimos”, é uma ideia muito interessante para as empresas levantarem um dinheiro e em alguns casos até tornarem um projeto realidade sem necessitar de intervenções bancárias ou de outros agentes comuns.

Funciona assim: em plataformas on-line voltadas exatamente para isso, você publica um solicitação e informa o valor que necessita. Pessoas e investidores acessam o seu projeto e, se estiverem interessados, podem fazer uma contribuição em dinheiro para ajudá-lo.

Os dois lados saem ganhando: a sua empresa obtém empréstimos com taxas de juros menores do que nos bancos. E ao mesmo tempo, as pessoas que investiram obtém um retorno interessante sobre o investimento realizado. Esse tipo de plataforma também é conhecida como peer-to-peer lending, ou seja, empréstimo de ponta-a-ponta. Sobretudo, é uma maneira interessante diminuir a dependência dos bancos e ainda obter uma taxa de juros muito menor para a sua empresa, além de ser um processo totalmente online, fácil e rápido.

E então, que tal renegociar as dívidas da sua empresa já e ficar muito mais tranquilo nessa crise? Deixe o seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *