Como comparar a rentabilidade de investimentos tradicionais com peer-to-peer lending?

Essa tem sido uma dúvida comum entre nossos investidores: Como comparar investimentos de naturezas diferentes? Devo comparar a taxa de retorno? O valor total recebido no final? O objetivo desse post é esclarecer essas dúvidas.

CDB, LCI/LCA e Tesouro Direto

O CDB  é um dos investimentos mais tradicionais dos brasileiros que buscam um retorno acima da poupança. Nos últimos anos os LCIs, LCAs e o Tesouro Direto também têm se popularizado. Os três investimentos tem algo em comum: o investidor retira todo seu dinheiro de uma vez, apenas no final do período do investimento, ou seja, não recebe pagamentos parciais.

Quando você aplica seu dinheiro em um CDB, por exemplo, você está emprestando o seu dinheiro para o banco e durante todo o investimento o seu dinheiro fica sob controle do banco, que utiliza esses recursos para diversos fins, inclusive emprestar para outras pessoas. O investidor recebe apenas no final do investimento. O mesmo acontece com qualquer investimento em LCI, LCA e Tesouro Direto (exceto um tipo específico de Letra do Tesouro, NTN-B, no qual existem cupons semestrais).

Por outro lado, a Nexoos trouxe uma nova modalidade de investimento, que é investir diretamente em empresas, por meio de empréstimos. Ou seja, ao invés de você emprestar o seu dinheiro para o banco, você empresta diretamente para empresas. No entanto, por ser um empréstimo comum, a empresa tomadora do empréstimo realiza pagamentos mensais e os investidores recebem todos os meses uma parcela do valor que foi emprestado, acrescida de juros.

Veja abaixo uma simulação dos fluxos de pagamentos:

Essa diferença na periodicidade dos recebimentos gera muitas dúvidas para os investidores, pois muitos fazem a seguinte comparação: “Soma das parcelas recebidas na Nexoos”  x  “Valor Recebido ao fim do CDB”. E essa é uma comparação equivocada, pois no CDB o dinheiro está com o banco durante todo o período, enquanto na Nexoos você pode fazer o que quiser com as parcelas recebidas durante o empréstimo, como utilizar para algum fim específico, caso precise do dinheiro antes do fim do investimento, ou até mesmo reinvestir para obter um retorno maior.

Como Comparar? Taxa de Retorno Anualizada

Por isso, a forma  correta de comparar diferentes investimentos é utilizando a taxa de retorno. Por padrão, os investimentos costumam apresentar a taxa de retorno anualizada para facilitar comparação. Veja abaixo em diferentes alternativas de investimento:

Dessa forma, fica claro que a Nexoos é uma excelente alternativa para compor um portfólio de investimentos. Cabe ao investidor analisar todos os aspectos das alternativas de investimento disponíveis: Taxa de Retorno, Frequência dos Pagamentos, Liquidez, Risco, entre outros.

Para entender mais a fundo, leia também nosso artigo sobre os riscos envolvidos nos investimentos da Nexoos.

39 comentários em “Como comparar a rentabilidade de investimentos tradicionais com peer-to-peer lending?”

  1. Jorge Luiz Duarte Jr.

    Obrigado pelo esclarecimento! Agora que li, percebo que a explicação é bem simples e óbvia, mas antes, para mim que sou novato, minha cabeça estava em parafuso!

  2. Felippe Juliano da silva

    Bom dia, Gostaria de tirar uma dúvida.
    Nos rendimentos no mercado financeiro utilizam juros compostos, por tanto se eu investir 10.000,00 em um CDB, eu não tenho exatamente 13% – 16% no final do investimento, por conta do juros compostos.

    No caso da nexoos que pagam uma espécie de “aluguel” este seria simples ou composto?

    1. Olá Felippe,
      Primeiro nos desculpe pela demora na resposta.
      No caso da Nexoos também é juros composto, porém tem o pagamento de parcelas mensais que reduzem o valor devido pela empresa a cada mês. Consequentemente, no final do investimento, o valor total obtido é menor do que o % de taxa de retorno do investimento, pois o dinheiro retornou para o investidor a cada parcela paga, conforme explicamos no post acima.
      Essa questão é realmente difícil de ser explicada.
      Att,

          1. Raquel Fernandes

            Olá Vital,
            Infelizmente não disponibilizamos mais a planilha.

      1. André Maciel

        Prezados,

        tenho grande interesse na planilha de reinvestimentos, poderiam me envia-la?

        Obrigado.

        1. Laís Clemente

          Boa tarde André,

          A planinlha foi encaminhada para o seu endereço de email. Em caso de dúvida estamos à disposição.

          1. Vitor Pitz

            Olá Laís, tenho interesse na planilha de reinvestimentos também. É possível me enviar?

            Agradeço desde já.

          2. Laís Clemente

            Boa tarde,
            Infelizmente não disponibilizamos mais a planilha.

          3. Boa tarde. Gostaria de ter acesso à planilha. O link abaixo não está funcionando…

          4. Raquel Fernandes

            Olá Nathalia,
            Infelizmente não disponibilizamos mais a planilha.

  3. João Luiz Kuperman Garcia

    Como os pagamentos são periódicos e constantes, os juros incidem sobre o saldo devedor, correto?

    1. Laís Clemente

      Olá João!

      Para fins de imposto de renda retido na fonte, cada parcela é um resgate feito no RDB (título financeiro) do investidor. Para saber quanto da parcela é principal e quanto é rendimento, utiliza-se a taxa base de retorno sobre o tempo que a parcela ficou rendendo. Exemplo:

      Suponha um investimento com taxa bruta de retorno de 2% ao mês (26,82% ao ano), cuja parcela bruta a receber é R$100. Na primeira parcela (após 1 mês) teríamos R$98,04 de principal e R$1,96 de rendimento, enquanto que na segunda parcela recebida (após 2 meses) teríamos R$96,12 de principal e R$3,88 de rendimento, e assim por diante.

      Era essa sua dúvida?

  4. Jose Carlos

    Vou investir 10.000,00 em uma determinada empresa pelo período de 24 meses, vou recebendo mensalmente até o final do período de contrato. Para os valores que eu vou recebendo, esses valores já estão livre de impostos ou eu tenho a obrigação de realizar o recolhimento mensalmente para receita federal, como sou pessoa física a taxa inicia com a taxa de 22,5% sobre o lucro, como a tabela e escalonada o imposto vai diminuindo com o passar do tempo, ou seja, obedece os mesmos critérios de investimentos feitos em Bancos tradicionais?

    Abaixo segue tabela de taxa de imposto sobre o lucro do investimento.

    22,5% até 180 dias;
    20,0% entre 181 e 360 dias;
    17,5% entre 361 e 720 dias;
    15,0% após 720 dias.

    1. Laís Clemente

      Boa tarde Jose,

      O imposto é retido diretamente na fonte (instituição financeira), portanto você recebe em sua conta a parcela líquida com o desconto do imposto. A alíquota é essa mesmo, então por exemplo nas 6 primeiras parcelas o desconto será 22,5% sobre a parte da parcela relativa a rendimento, e assim por diante.

      Em média, o desconto de imposto varia entre 3% e 5% do valor bruto da parcela.

  5. Olá, eu gostaria de saber como declarar esse empréstimo no IR.
    Vocês enviam para todos os investidores um informe de IR com os valores investidos em cada empresa e que devem ser declarados como bens?
    E em relação ao rendimento apurado e que é recolhido na fonte, vocês informam os valores do rendimento e o IR recolhido?
    Qual é a forma que recebo essas informações (e-mail)?
    Gostaria também de receber a planilha com o cálculo do rendimento.

    Obrigado.

  6. Daniel Mello

    Oi, gostaria de saber porque a planilha mostra valores líquidos maiores do que o retorno bruto? Veja abaixo:

    Valor que consta no site nos meus investimentos:
    Valor:R$ 2.000,00
    Taxa de Retorno Bruta: 21.13 %
    Retorno Bruto: R$ 2.427,08 (*)????????????
    Tipo de Crédito:Parcelas Iguais – Price
    Pagamentos:24
    ————————–
    Valor que consta na PLANILHA comparação:
    Valor do Meu Investimento: R$ 2.000,00
    Taxa de Juros: 21.13%
    NEXOOS – Retorno Líquido: R$ 2.548,58 (*)???????????
    Prazo do Investimento: 24

    Obrigado,
    Daniel

    1. Olá Daniel, tudo bem?!

      Na verdade nossos investimentos acontecem sob o TIR – taxa de interna de retorno. Na Nexoos você recebe repagamentos mensais, logo o montante sobre o qual o juros incide vai diminuíndo, pois você está recebendo um pouco de volta todo mês. É por isso que apesar de a taxa de retorno ser maior, ela incide sobre um montante que decresce, fazendo com que o líquido final seja “menor” que o esperado.

      Portanto, esse calculo não pode ser feito de modo direto, já que você recebe as parcelas mensalmente, então o valor % do Principal e também dos juros que compõem as parcelas vão mudando ao longo do período.

  7. João Paulo

    Boa tarde, tudo bem ? Caso eu queira conhecer o escritório da nexoos como forma de confiança no trabalho e poder colocar dinheiro e indicar empresas. É possível?

  8. Bom dia.

    Realizei um investimento (em lista de espera) pela Nexoos que afirmava que o rendimento (retorno) bruto seria de 43,91% a.a.. O investimento foi de R$ 2.000,00 por um período de 12 meses. Espera-se que, ao final dos 12 meses, a soma dos pagamentos mensais (caso a empresa que seja financiada honre os pagamentos) dessem um total de R$ 2.878,20 (R$ 2.000,00 x 1,4391). No entanto, qual foi minha surpresa, tanto pela simulação no site quanto pela planilha fornecida o retorno total bruto, após o pagamento das 12 parcelas, seria apenas de R$ 2.422,62 (21,13% a.a.).

    Desta forma, ou há algum erro de cálculo na planilha ou toda esta explicação sobre TIR está gerando um retorno que não condiz com a expectativa. Por exemplo, comparo este empréstimo como a compra de um título do Tesouro LTN (Prefixado). Se o investidor compra R$ 2.000,00 deste título e ele tem uma taxa de 10% a.a e tem vencimento em 2 anos, tal investidor sabe que se levar este título até o vencimento receberá o bruto de R$ 2.000,00 x 1,10 (1º ano) x 1,10 (2º ano) => R$ 2.420,00. Sem surpresas.

    Logo, permanece a dúvida e a pergunta: como estes R$ 2.422,62 podem corresponder a 43,91% de lucro bruto de R$ 2.000,00 investidos? A conta não fecha. Se puderem esclarecer melhor, acredito que seja de grande valia tanto para mim quanto para muitos outros investidores que devem estar com as mesmas dúvidas. Obrigado.

    1. Laís Clemente

      Boa tarde Marcus,

      Na verdade nossos investimentos acontecem sob o TIR – taxa de interna de retorno. Na Nexoos você recebe repagamentos mensais, logo o montante sobre o qual o juros incide vai diminuíndo, pois você está recebendo um pouco de volta todo mês. É por isso que apesar de a taxa de retorno ser maior, ela incide sobre um montante que decresce, fazendo com que o líquido final seja “menor” que o esperado.

      Portanto, esse calculo não pode ser feito de modo direto, já que você recebe as parcelas mensalmente, então o valor % do Principal e também dos juros que compõem as parcelas vão mudando ao longo do período.

  9. jonatas honorato

    não entendi o calculo, pois o investimento que e 22,6% .a.a, sendo que são 24 meses então são 45,2% no total que daria uma parcela de R$121,00, no seu calculo esta dano R$102,00.

    1. Boa tarde Jonatas!
      Esclarecemos que a comparação que você fez pode levar à conclusões premeditadas, devido à natureza dos investimentos peer-to-peer.

      Fiz uma pequena explicação abaixo, mas se quiser entender mais a fundo, leia o artigo que fizemos no nosso blog sobre comparação de rentabilidade.

      Nos investimentos mais tradicionais, como CDB ou LCI, o juros incide sobre a totalidade do montante investido e é incorporado ao principal. Esse ciclo se repete, fazendo com que o montante sobre o qual o juros incide fique cada vez maior. Nesse caso todo o capital fica “imobilizado” durante o investimento.

      Na Nexoos você recebe repagamentos mensais, logo o montante sobre o qual o juros incide vai dimuindo, pois você está recebendo um pouco de volta todo mês. É por isso que apesar de a taxa de retorno ser maior, ela incide sobre um montante que decresce, fazendo com que o líquido final seja “menor” que o esperado.

      Acontece que com repagamentos mensais, em um investimento de R$10mil em 24 meses por exemplo, você já teria mais de R$2mil de volta em 4 meses, podendo reinvestir esse retorno antes mesmo do investimento inicial acabar. Nesse caso você teria muitas possibilidades de investimento com o capital que é reposto, enquanto que nos investimentos tradicionais não. Nesse caso o capital não fica “imobilizado”.

      Ainda estamos estruturando opções de reinvestimento para oferecer aos investidores, a fim de imobilizar o capital investido e garantir maior retorno líquido para os que assim desejarem, porém por enquanto esse reinvestimento deverá ser feito manualmente analisando as opções na plataforma.

      Espero ter ajudado, qualquer dúvida estou à disposição.

  10. Douglas Augusto Fontes França

    Bom dia! Estou tentando acesso à planilha, mas exige-se uma autorização no Drive, podem me encaminhar por e-mail, por favor?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima