empréstimo

Empréstimo ou financiamento: descubra quais as diferenças entre os dois

Empréstimo ou financiamento? Com certeza, essa dúvida também já passou pela sua cabeça, não é mesmo? Qual das duas modalidades é a melhor para mim, qual é a mais econômica ou até mesmo, qual a diferença entre estes dois tipos? É muito comum que encontremos esses termos sendo usados como sinônimos. No entanto, são modelos distintos de conseguir crédito.

Sendo assim, é fundamental conhecer as diferenças e indicações de cada um, levando em consideração o fim que o dinheiro terá. Assim, poderá escolher a melhor opção para o seu bolso e para os seus objetivos. Então, continue acompanhando este artigo e veja as particularidades do empréstimo e do financiamento e os prós e os contras de cada modalidade. Confira!

O que é empréstimo?

O empréstimo é um meio de conseguir crédito sem restrições para o uso desse dinheiro. Com isso, ao solicitar essa modalidade, você não precisa prestar conta nem justificar como você vai usar o valor ao retirá-lo, após aprovação do seu cadastro.

Portanto, os empréstimos são uma linha de crédito livre, sem vinculação a nenhum tipo de bem. A única responsabilidade e condição é pagar as parcelas, acrescidas de juros, nas datas combinadas em contrato. Além disso, esse tipo de recurso pode ser solicitado tanto em bancos quanto em financeiras.

Normalmente, os fins dos empréstimos são os mais diversos, como pagar dívidas, quitar o cartão de crédito, pagar os estudos, reformar a casa, fazer uma viagem, cobrir o cheque especial, trocar de carro, fazer investimentos e casar.

Quais são as vantagens do empréstimo?

O principal ponto de destaque dos empréstimos é a facilidade na solicitação e contratação. Além disso, não é preciso prestar muitas explicações e justificativas, tornando todo o processo mais rápido, fácil e com maiores chances de conseguir a liberação do dinheiro.

O segundo ponto positivo é que há diferentes modalidades de empréstimos pelas quais você pode optar, levando em consideração a sua profissão e a finalidade do crédito para conseguir melhores condições de taxas e pagamento. Veja quais são os principais:

  • empréstimo consignado;
  • empréstimo pessoal;
  • empréstimo rotativo;
  • antecipação de 13º;
  • antecipação e restituição do Imposto de Renda.

Vale ressaltar também que, dependendo do valor e da modalidade, os empréstimos muitas vezes não exigem a apresentação de algum tipo de garantia.

E as desvantagens?

Toda essa facilidade, rapidez e liberdade dos empréstimos tem um preço: os juros! A principal desvantagem são as altas taxas. Justamente por não ter vínculos nem garantias, os bancos e financeiras precisam de algo em troca de disponibilizar o valor. Por isso, os empréstimos já são famosos por terem juros pesados.

As taxas de juros costumam variar de acordo com a economia e tipo de empréstimo. Para ter uma ideia, a taxa do empréstimo pessoal chegou 166,07% ao ano, o que equivale a 8,50% ao mês em outubro de 2018.

Uma saída para ter taxas mais leves e não sofrer com juros altos é o empréstimo com garantia. Nessa modalidade, você oferece um bem como proteção por parte do banco ou financeira.

Assim, a instituição terá mais segurança em disponibilizar o dinheiro e não sairá no prejuízo caso não consiga cumprir com o acordo das parcelas. Dessa maneira, os juros são mais baixos e os prazos de quitação são mais flexíveis.

O que é financiamento?

Continuando com as particularidades entre empréstimo ou financiamento, vamos ao segundo item. O financiamento também é um meio de captar crédito, mas, neste caso, o uso do dinheiro é específico.

Portanto, o valor não é livre, uma vez que somente é concedido mediante aprovação em contrato de um bem que deseja comprar, que deverá atender alguns requisitos pré-definidos. O mais comum é que o financiamento seja direcionado a veículos ou imóveis. E, assim como o empréstimo, também pode ser solicitado em bancos e financeiras.

A aprovação dessa linha de crédito dependerá de duas etapas: da análise de crédito e da sua justificativa quanto ao uso do dinheiro, sendo que o bem também deverá passar por uma avaliação. Além disso, os financiamentos costumam envolver valores mais elevados do que os empréstimos e, por isso, a burocracia também é maior.

Quais são as vantagens do financiamento?

Os financiamentos têm a vantagem dos juros mais baixos e de prazos mais longos para quitar as parcelas. Isso é possível em razão dos valores mais altos, análises mais complexas e o bem que servirá como garantia para o banco ou financeira. Afinal, quanto mais segura for a operação para a instituição financeira, melhores serão as condições para os consumidores.

E as desvantagens?

Os fatores que mais pesam na decisão do financiamento são a burocracia e a dificuldade na aprovação do crédito. Além de justificar o fim do dinheiro, o bem que você adquirir somente ficará em seu nome após pagar todo o financiamento. Sendo assim, ele fica como garantia, o que torna o processo mais perigoso para você caso tenha imprevistos financeiros com o seu orçamento.

Vale ressaltar também que é fundamental ficar de olho no Custo Efetivo Total (CET) e no valor dos reajustes, que devem constar no plano e estar de acordo com a variação do seu salário. As análises mais demoradas e criteriosas também costumam reprovar muitos financiamentos e fazem com que os consumidores desistam dessa opção.

Afinal, empréstimo ou financiamento? Qual é o melhor?

Não há uma resposta pronta e concreta sobre o empréstimo ou financiamento ser a melhor opção para você. Os dois modelos para captação de recursos apresentam particularidades. Portanto, é preciso que você considere quanto precisa, a urgência e as suas condições financeiras.

Se o seu objetivo é quitar uma dívida particular ou da empresa em que o valor ainda não está muito elevado, o empréstimo pode ser uma opção a considerar. No entanto, se o objetivo é adquirir um imóvel para investir em melhorias no negócio ou deseja trocar o carro da família, o financiamento pode ser uma alternativa.

Independentemente de escolher o empréstimo ou financiamento, é fundamental analisar o seu orçamento antes de firmar qualquer tipo de acordo financeiro, pois atrasos e inadimplências tornam ambas as opções caras e problemáticas.

Além disso, sempre leia o contrato na íntegra e com calma, avaliando todos os valores, condições e reajustes. Por fim, desconfie de instituições que oferecem vantagens e facilidades demais, pois poderá ser um golpe.

Na dúvida entre empréstimo ou financiamento é importante avaliar as suas condições e objetivos. Sendo assim, coloque na balança o que você precisa. Além disso, antes de firmar qualquer acordo, faça simulações para garantir que não está pagando mais caro do que pode.

Está precisando de dinheiro para investir em melhorias na sua empresa? Então entre em contato conosco e conheça uma alternativa de empréstimo ainda mais em conta para o seu bolso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima