gestao-financeira-x-erros-perigosos-para-empresas-e-como-evitalos

Gestão financeira: 5 erros perigosos e como evitá-los

gestão financeira consiste na aplicação de técnicas e uso de ferramentas que ajudem a controlar as finanças do negócio. É essa gestão a responsável por diagnosticar a saúde financeira do negócio, assim como por garantir que o negócio disponha dos recursos necessários para proceder.

Além de atuar no presente, a gestão também é feita com olhos no futuro, de modo que ajude a segurança e robustez do empreendimento. Nesse caminho, entretanto, há alguns erros que representam riscos para a empresa e que devem ser evitados. Que tal conhecer 5 deles? Veja a seguir!

1. Falta de controle de estoque

Se o objetivo é ter sucesso, o estoque precisa ser controlado de maneira adequada em um negócio. Se ele se tornar muito grande, imobilizará uma grande quantidade de capital e aumentará os custos. Caso fique muito pequeno, vai gerar desabastecimento e perda de oportunidades.

Para evitar esse erro é importante escolher um método de controle de estoque, controlar a entrada e saída de mercadorias e fazer inventários atualizados, de modo a deixar o estoque sempre em níveis adequados.

2. Mistura de finanças pessoais e empresariais

As finanças da empresa devem estar sempre separadas das finanças pessoais, já que pagar uma conta pessoal com recursos da empresa atrapalha a análise de custos, por exemplo. Porém, mesmo assim muitos empresários ainda cometem esse erro.

Para não cair na tentação de misturar as duas por pura conveniência, crie uma conta separada para a empresa e determine formas de retirada e aquisição de dinheiro para o negócio.

3. Fluxo de caixa defasado

fluxo de caixa é uma ferramenta importante porque registra todas as movimentações financeiras. Porém, o ideal é que ele seja feito diariamente e, de preferência, em tempo real, porque isso dá mais confiabilidade.

Quando ele fica defasado, há menos segurança sobre as informações e, além disso, a gestão perde o poder de reação. A melhor prática consiste em manter o fluxo de caixa sempre atualizado e, se possível, garantir que ele seja automatizado.

4. Pequenos gastos deixados de lado

Muitas vezes, pequenos gastos são deixados de lado pelo negócio, indo desde os pequenos descontos em operações bancárias até valores diferentes de caixa. Embora pareçam inofensivos, esses valores se acumulam e quanto maior é o número de operações, maior é o valor total.

Isso atrapalha a gestão financeira porque, ao serem ignorados, esses gastos impedem que as contas fechem adequadamente. Por isso, o melhor é fazer o registro, inclusive no fluxo de caixa, de todos os gastos, por menores que sejam.

5. Inexistência de projeções

Tão importante quanto controlar a situação das finanças da empresa é ter algum tipo de previsão. Isso dá segurança para o negócio, já que fica mais fácil planejar investimentos e outros gastos.

Ao não ter projeções, a gestão financeira perde a capacidade de antever oportunidades e riscos, diminuindo a segurança do negócio. Por isso, baseando-se em dados históricos e em análises de mercado vale a pena fazer projeções de vendas, custos e recebimentos.

Os erros da gestão financeira incluem desde a falta de controle de estoque e a mistura de contas até o fluxo de caixa defasado, a negligência de gastos menores e a falta de projeções. Sabendo como evitá-los, a empresa fica mais protegida e mais preparada para encarar desafios.

Você comete ou já cometeu alguns desses erros? Comente e compartilhe a sua experiência!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *