Digitalize o crédito para sua empresa. Simule com a Nexoos!
DRE
Empresas

Modelo de DRE: entenda o que é e como usar isso na empresa

Você sabe quais informações devem constar no modelo de DRE da sua empresa? Essa sigla é referente ao termo Demonstração do Resultado do Exercício, um documento obrigatório de acordo com a Lei Federal n.º 6.404. Sua elaboração deve ser feita ao final de cada exercício social, para exprimir a situação patrimonial da empresa.

Normalmente, o DRE é elaborado por um contador, já que é um pouco mais complexo. Ainda assim, é fundamental entender a sua importância para o negócio e as informações que devem constar nele. Dessa forma, não só se mantém dentro das legislações, mas também se conhece com clareza qual é a real situação e o comportamento das finanças empresariais.

Confira tudo isso a seguir e mantenha a sua empresa em dia!

Qual é a importância do DRE?

Como dissemos, a Demonstração do Resultado Exercício é um documento utilizado para que você saiba se a sua empresa está gerando lucros ou prejuízos. Basicamente, o contador avalia todas as receitas e despesas de um determinado período, em conjunto com o seu balanço patrimonial.

Para isso, no entanto, o modelo de DRE deve ser elaborado de acordo com os princípios do Regime de Competência, de modo que tais informações sejam lançadas não quando recebidas, mas no período mesmo em que ocorreram.

Por meio dessa visão mais ampla, é possível definir quais processos e estratégias são mais adequados ao momento que a empresa está vivendo, auxiliando-a até a lidar com imprevistos financeiros. Além disso, o DRE fornece informações ricas para as tomadas de decisão, funcionando como uma ferramenta de desempenho muito útil para possíveis investidores interessados no seu negócio.

Quais informações devem constar no modelo de DRE?

Alguns dados específicos que devem estar no DRE dependerão do porte da sua empresa. Outros, no entanto, são obrigatórios na estrutura do documento em todos os casos, segundo a legislação. São eles:

  • receita bruta de vendas;
  • deduções e abatimentos;
  • receita líquida de vendas;
  • custo dos produtos, mercadorias e ou serviços vendidos;
  • resultado bruto;
  • despesas com as vendas;
  • despesas administrativas;
  • despesas financeiras;
  • receitas financeiras;
  • outros tipos de despesas e receitas;
  • resultado obtido antes do Imposto de Renda (IR) e Contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL);
  • IR e CSLL;
  • resultado líquido do exercício.

Após avaliar todos esses itens, você deverá analisar o seu percentual de lucratividade. Depois, poderá perceber a evolução da empresa e alguns indicativos importantes, como o balanço patrimonial e o fluxo de caixa, que é como o coração do seu negócio.

Qual é o modelo ideal de DRE para apresentar na minha empresa?

Não existe um modelo A ou B que diferencie, na prática, a estruturação do DRE. No entanto, é preciso que você leve em consideração a atividade da sua empresa para definir as informações apresentadas.

Se o seu negócio presta serviços, por exemplo, a receita será feita em relação à isso, incluindo as despesas referentes à prestação desse serviço. Já se a sua empresa é do setor de vendas, deverá considerar a receita de vendas, devoluções e informações sobre os custos e lucros dos seus produtos.

Por fim, vale dizer que o modelo de DRE não deve ser visto apenas como um documento obrigatório, mas sim como uma ferramenta que garante uma visão completa e detalhada do andamento da empresa. Com ele, você terá melhor embasamento nas suas decisões, incluindo implementação de estratégias que visam o crescimento do negócio!

Então, gostou do post? Que tal ficar por dentro de mais dicas e assuntos que ajudem a sua gestão e o sucesso da empresa? Assine a nossa newsletter agora mesmo!

Simule seu crédito
Share This