factoring-entenda-os-perigos-para-sua-empresa

Perigos do Factoring: entenda os riscos para a sua empresa

As operações de factoring consistem, de maneira simplificada, em transferir a responsabilidade de cobrança de créditos de um negócio para outro. Essa transferência faz com que o negócio inicialmente responsável transforme as dívidas dos clientes em recursos com mais liquidez.

Porém, por mais que essa opção venha se tornando popular, é importante ter em mente que ela tem um custo. E se ele não for analisado corretamente, algumas situações poderão comprometer a sua empresa.

Para você tomar uma decisão mais informada para a sua organização, veja a seguir quais são os perigos do factoring.

1. Custos elevados

Em uma análise geral, as taxas cobradas por empresas de factoring são maiores do que aquelas praticadas por bancos e financeiras — as quais, por si só, já são altas o bastante.

Dependendo do tipo de operação que o negócio realizada, os custos podem ser ainda maiores, como no caso de operações que envolvam o câmbio.

Dessa forma, as operações podem comprometer a rentabilidade e a lucratividade de operações do negócio, tornando mais difícil a captação de recursos.

2. Aumento da burocracia

Para que uma operação de factoring seja aceita, a empresa responsável pelo processo não buscará garantias em relação à empresa, mas fará uma análise de crédito dos devedores.

O grande problema disso é que, mesmo que a sua empresa tenha patrimônio suficiente, ainda assim poderá ter a operação negada. Esse é um ponto que aumenta a burocracia de todo o processo, o que faz com que o capital fique imobilizado por mais tempo.

Além disso, a burocracia também faz com que seja mais demorado o processo para que o negócio efetivamente receba os recursos, o que permite que oportunidades possam ser perdidas durante o período de análise.

3. Necessidade do crédito de curto prazo

Quando a empresa começa a utilizar o factoring de maneira muito intensa, ela modifica a sua matriz financeira, de modo a se tornar altamente dependente do crédito de curto prazo.

Em primeiro lugar, isso diminui a previsibilidade em geral, já que momentos de inadimplência podem diminuir consideravelmente o crédito obtido.

Ainda, isso também diminui o poder que a empresa possui de se planejar em médio e longo prazos. Com o dinheiro obtido em um período tão curto, é mais difícil fazer investimentos contínuos ou com resultados mais à frente.

4. Aumento dos riscos para o negócio

Por fim, o grande perigo do factoring consiste mesmo no aumento dos riscos para o negócio. Isso porque, para começar, a organização perde a autonomia e o controle sobre o seu crédito.

Ao “vender” o crédito para empresas de factoring, o negócio não consegue oferecer descontos ou prorrogações, que podem ser importantes para a fidelização do cliente.

Além disso, a empresa pode ficar restrita apenas aos clientes bem pontuados pela factoring. Com a falta de controle sobre créditos associada à diminuição da margem de lucro, esse fator pode criar uma combinação explosiva e perigosa para a continuidade do empreendimento.

Como você viu, os perigos do factoring para a sua empresa incluem pontos importantes, como os custos elevados ou os riscos para o empreendimento. Por isso, vale mais a pena buscar outras formas mais convenientes e baratas e menos burocráticas de obter crédito.

Uma dessas opções é o financiamento feito coletivamente. Para entender as vantagens dessa alternativa de crédito e fugir dos perigos do factoring, saiba o que é o empréstimo coletivo e entenda as suas vantagens!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima